6º, 7º, 8º e 9º Dia - Santiago Do Chile

Santiago do Chile

Em Santiago ficamos hospedados no Bairro Las Condes, considerado o mais moderno e sofisticado da cidade, é ótimo, muito bonito, seguro, cheio de restaurantes bons e com fácil acesso aos outros bairros. Íamos e voltávamos dos restaurantes caminhando à noite e era supertranquilo. Caminhar por Las Condes é uma delícia: limpo, arborizado e moderno!
Para saber o melhor lugar para você ficar em Santiago leia: http://www.viajenaviagem.com/destino/santiago/onde-ficar-santiago

Rua Isidora Goyenechea - Las Condes - By Google
Nosso hotel, o Time Select, era muito bom, amplo e confortável, com cozinha compacta, cafeteira Nespresso (com cápsulas), sala com sofá, vários armários, enfim excelente para uma ótima estada! O café da manhã era servido no quarto, de ótima qualidade. A localização era muito boa, perto do metrô, mercados, cafés e restaurantes. O fato de podermos cozinhar no quarto amenizou a saudades de casa! 
Em Santiago tivemos oportunidade de fazer vários passeios e conhecer a cidade.
Dia 16/10 saímos para conhecer o centro da cidade, aqueles pontos turísticos que temos que ir na primeira vez, Casa da Moneda, Catedral, Plaza das Armas, Mercado Central.... andamos um monte.... e acabamos almoçando no Mercado, tradicional. Provamos a tal da Centolla, que é boa, porem não tem muito sabor.... parece um peixe branco sem gosto. Bom ao menos rendeu belas fotos.... heheheh 
Mercado Central  - Centolla
À tarde meu marido, começou a passar mal, muita dor de cabeça, esqueceu o cartão na loja, o troco no metrô...  passou muito mal a noite toda, perdeu um pouco os sentidos …. tomando apenas remédio para dor de cabeça.... no outro dia que fomos descobrir o porquê.... o tal do “mal da altura” do dia anterior nas cordilheiras!!! Em Mendoza, dia que antecedeu a viagem, havíamos bebido bastante álcool, o que dificulta a aclimatação, e chegamos à 3.300 metros nas cordilheiras....
Vou fazer um post especial sobre o “mal da altitude -soroche – puna”... aguardem!

Dia 17/10, seguinte ao meu marido passar mal, a gente resolveu subir novamente, desta vez ao Valle Nevado, e ultrapassamos os 3.000 de altitude novamente.... porém desta vez tudo tranquilo!!! O caminho é bem perigoso, são 60 curvas bem, mas bem fechadas mesmo, e a pista muito estreita! Mas para variar muito lindo, e fora da temporada foi tranquilo de fazê-lo. Digo tranquilo, pois não tinha muito movimento, e não tinha neve.... com neve ficaria mais receosa em ir dirigindo! Andamos no máximo 40 km/hora.  



As pistas já estavam fechadas nessa época, porém tinha muita neve, e estava muitoooo frio mesmo! Uns 0 grau de tarde! O teleférico ainda estava funcionando, para subir ao mirante, e o Bar Lounge também estava aberto. Usamos os dois, quando chegamos já era umas 14h, tivemos um maravilhoso almoço com vista para cordilheira nevada e depois fomos ao teleférico, que é muito legal, tanto subir, quanto ver a imensidão nevada do mirante. Nessa época que tem neve o passeio vale muito a pena, pois é lindo. Mas os turistas vão o ano todo, dizem que é bonito sem neve também. (Ticket do teleférico custa 17.000 pesos chilenos – uns R$ 75,00).




Dia 18/10, fomos à vinícola Concha y Toro. Fomos de carro e o caminho é bem fácil, são 26 km do centro de Santiago, pegando a Avenida Vicuña Mackenna segue nela sempre, mas anda, vai passar numa cidade que parece e deve ser grande Santiago, a rua muda de nome e vai se chamar Concha y Toro, e vai seguindo, quando a rua termina, à direita, é a vinícola. Não reservamos e não tivemos problemas, assim que chegamos conseguimos um tour que estava saindo e era em português, sim eles tem tour guiado em português. O tour é bem dinâmico, passa nos vinhedos, tem degustação, adega, apresentação de vídeo sobre a Lenda do “Casilero del Diablo” e mais duas degustações.... Tem a loja, e um wine bar, onde servem almoço. Nós almoçamos e adoramos, preço razoável e você ainda pode pedir um “almaviva” (melhor vinho deles) em taça! Facilita!!! Indico muito o passeio! É diferente das outras vinícolas menores! (Ticket para tour guiado com direito a levar a taça custa 9.000 pesos chilenos - uns R$ 40,00)
Degustação nos jardins da Vinícola!
Adega Casilero del Diablo - "A lenda"
 Dia 19/10, último em Santiago, foi para conhecer os cerros da cidade. Fomos ao Cerro San Cristóbal, subimos de funicular, e apreciamos a vista da cidade, que encanta, pena que a névoa (Santiago tem problema para liberar a poluição do ar, pois é cercado pelas cordilheiras) impediu uma visão melhor! Na saída fomos a La Chascona, uma das casas do Pablo Neruda no Chile, ela fica ao lado da entrada do funicular, numa rua sem saída. Almoçamos no Pátio Bellavista, onde tem vários restaurantes, e deve ser muito bom à noite também. Depois fomos ao Cerro Santa Lucía, é menor, e você tem que subir caminhando, dá uma canseira, e a vista é menor que no outro, mas é diferente, é um cerro mais íngreme, chega dar frio na barriga! É neste que tem o mirante das cordilheiras! O paredão que as cordilheiras fazem ao lado da cidade impressiona. Recomendo os dois, mas se tiver que escolher prefira o San Cristóbal. 
Vista do Cerro San Cristóbal

Paredão - Mirante da Cordilheira - Cerro Santa Lucía
Paila - Liguaria
Falando em gastronomia, ah que saudades! Santiago tem comidas para todos os gostos: argentina, americana, italiana, mas frutos do mar é o forte deles. Fomos a Pizzaria Tiramisu, em Las Condes, que é muito, mas muito boa mesmo, o clima é descontraído, muitos jovens, música e uma ótima pizza de massa bem fina e sabores muito bem combinados! Fomos também ao Liguria, em Providência (mas existem mais 02 em Santiago), este é tradicional de Santiago e se pode comer várias comidas chilenas de verdade, eu comi uma paila (caldo com filé de peixe) saborosa, mas diferente para nosso paladar, meu esposo comeu uma salada com palta (abacate) e salmão defumado, bem gostosa. O ambiente é muito agradável e bonito, cheio de detalhes. Além destes fomos no Wine Bar Concha y Toro, como já falei acima é muito bom e também almoçamos no restaurante Bar Lounge do Valle Nevado que é ótimo, mas bem salgado! 
Ensalada com Palta - Liguria




Wine Bar Concha y Toro
Bar Lounge Valle Nevado















Santiago é uma cidade para voltar várias outras vezes, muito bem organizada, segura e limpa! Hotéis e restaurantes muito bons, para todos os gostos e muitos passeios, se você tiver pouco tempo na cidade vale a pena ler e escolher quais quer fazer e programar as visitas. Pode se fazer todos eles de metrô, é seguro e funciona muito bem, segue o mapa abaixo. Eu não consegui entrar na Casa da Moneda, pois tem que agendar antes pelo e-mail: visitas@presidencia.cl eu até tentei, porém não responderam meu e-mail, é aconselhável fazer com no mínimo 1 semana de antecedência. Também não fiz a rota dos vinhos (os vales do Chile), que dizem ser ótima. As pessoas são muito solícitas e sempre oferecem ajuda, se te veem com mapa na mão já lhe oferecem informações, se te veem tentando tirar foto já oferecem: “Quieres que saco?”.  
 
Passeios de Metrô:
Mercado Central: Linha Laranja – Estação Puente Cal y Canto.
Plaza de Armas: Linha Verde – Estação Plaza de Armas.
La Moneda: Linha Vermelha – Estação La Moneda.
Cerro Santa Lucía: Linha Vermelha – Estação Santa Lucía.
Cerro San Cristóbal, La Chascona e Pátio Bellavista: Linha Vermelha x Verde – Estação Baquedano .
Parque Arauco: Linha Vermelha – Estação Manquehue (pequena caminhada).
Restaurantes Isidora Goyenechea - Las Condes: Linha Vermelha – Estação El Golf.
Shopping Costanera Center (prédio mais alto da América Latina): Linha Vermelha x Azul Escura – Estação Tobalaba.
Concha y Toro: Linha Azul Escura: Estação Las Mercedes (1h:15min do centro) e pega-se um táxi, para completar o trajeto, mas é bem pertinho, vai custar uns R$15,00. 

Mapa do Metrô


Postagens mais visitadas deste blog

Porto Alegre – Mendoza – Santiago – Deserto do Atacama – DE CARRO!

Patagônia de carro!

Torres del Paine