17º Dia – Paso de Jama

27/10/2014: San Pedro de Atacama – Salta/AR: 630 Km

 

Bom, hora de começar nosso trajeto de volta para casa, mas não por isso menos interessante, aliás, pelo contrário, Paso de Jama foi um dos trajetos mais incríveis da minha vida, posso afirmar sem sombra de dúvida, o trajeto por si só já vale a viagem!!! Incrível ter oportunidade de ver tantas coisas em um único dia!
Eu havia lido na internet que se deve fazer a emigração do Chile na Aduana em San Pedro do Atacama - SPA, para depois seguir para o Paso de Jama, mas se era assim, mudou! SOMENTE SE FAZ A SAÍDA NA ADUANA DE SPA PARA QUEM VAI PARA BOLÍVIA, QUEM VAI PARA ARGENTINA FAZ A EMIGRAÇÃO NA FRONTEIRA COM ARGENTINA, no chamado Paso de Jama!
Saímos por volta das 09h, pois apesar do trajeto não ser tão longo eu sabia que teríamos muitas paradas.... e assim foi!
O Paso de Jama é o trajeto que se percorre de SPA até a fronteira com a Argentina, tem 160 km de extensão, a estrada é toda em asfalto, de ótima qualidade! Neste dia atingimos o ápice da nossa altitude, 4.800 metros!!! 
Altitude 4.808m
 Uauuuu, para variar, estávamos nervosos, conosco e com o carro, mas foi tudo tranquilo, andando em baixa velocidade, muito chá de coca (estou viciada) hehehe e pouca alimentação! Vi muitos relatos de carros que dão sinal de pane, avaria no motor, mas nossa IDEA foi guerreira, não reclamou!!! Vimos muitos caminhões andando com a tampa do motor aberta, para entrar mais oxigênio! Também li na internet que caso o carro desse sinais de falta de ar, poderíamos tirar o filtro do ar do motor, que ajudaria, mas não foi necessário!
Logo na saída de SPA já é a divisa com a Bolívia, ficamos a fim de entrar, mas não dava, de longe pudemos ver a Laguna Verde. Perto da fronteira ficamos na frente do enorme Licancabur, foi fantástico! 







Divisa com a Bolívia, Laguna Verde e Licancabur ao fundo.
Licancabur e uma linda Ilhama!

 Quanto mais a altitude aumentava, mais linda a paisagem ficava!
Só no chá de coca, atenção ao espelho retrovisor!





 Cerca de 140 km chegamos ao Salar de Tara, não tínhamos feito esse passeio por falta de tempo e aproveitamos para entrar e conhecer as Catedrais de Tara (ou Monges de Pakana), que são logo no inicio do salar.... 







Monges de Pakana - Salar de Tara

 

Seguindo caminho mais lagunas, mais vicunhas, mais Ilhamas e mais gramíneas, alguns pontos com área de descanso e mirante. 
Vicunhas
 

Na fronteira com a Argentina tudo tranquilo, um pouco demorado, tiraram nossos pacotes de erva-mate e nosso chá de rica rica (típico em SPA), já o chá de coca veio invicto na mochila, pois ainda tínhamos muita altitude pela frente! Eles não mexeram em nada no carro, apenas deram uma olhada por cima e pediram se havia algo vegetal.... Aproveitamos para abastecer (não sabíamos onde teria posto, a região é desértica) e almoçar no Posto YPF que tem na fronteira, comemos ótimos sanduíches quentes!


Nosso dia estava só começando afinal ainda tínhamos mais 470 km até Salta, e muitas coisas para ver no caminho: Salinhas Grandes, Cuesta de Lipán, Cerro de Los Siete Colores!!! Nós andamos muitos km e a altitude não baixava dos 4.000m.... em Susques paramos para abastecer e fazer mais chá, e lá se foram nossas últimas folhas de coca....
 Adelante (ops adiante), a Ruta 52 cruza no meio das Salinas Grandes, demais estar em meio a um mar de sal!!! Muito lindo! Pudemos ver como o sal é extraído para consumo, em pequenas valas abertas no solo. Ninguém controla nada e se pode ficar correndo, tirando fotos, sentado... em meio a “plantação” de sal hehehh! 








A RN 52 é tão linda quanto o Paso de Jama. Paisagens incríveis! 












RN 52 cruzando as Salinas Grandes



As Ilhamas dominam....
 

Logo após, um longo aclive, começamos a descer a Cuesta de Lipán, muito parecida com os Caracoles Chilenos, linda de se ver!!! 










Cuesta de Lipán


No fim desta, quase chegando a Purmamarca muitos cactos gigantes, primeira vez na vida que os vi tão enormes!!! E finalmente a altitude baixou!







Chegamos a Purmamarca ao cair do sol, em torno das 19h, e saímos voando a tempo de ver o Cerro de Los Siete Colores antes que ficasse escuro! Sim, ele é colorido e muito bonito, mas nas fotos com sol é possível ver melhor suas cores, não conseguimos um bom lugar para vê-lo, ao seu pé ficamos muito próximo e a subida era proibida! Deve ter algum lugar nos arredores da cidade de onde se tem uma visão melhor! A cidade é linda, pequena e muito aconchegante, nessa região existem muitas quebradas (tipo falésias) que valem uma visita e um pernoite nessa cidade encantadora! Arrependi-me muito de não ter dormido por lá!





 
 

De lá metemos pé, ainda tínhamos um longo caminho até Salta. Que vai de San Salvador de Jujuy até Salta tem duas opções de caminhos, eu só sabia o caminho pela Ruta 09, que a maioria das pessoas faz, é uma estrada secundária que passa por vilarejos interioranos, TIPO “uma rota romântica”, pelas fotos parece muito bonita, mas é muito estreita (sem marcação de pista), cheia de curvas e perigosa! Mas existe a estrada principal, a Ruta 66 que depois vira 34 em direção a Salta, toda duplicada!!! Nós fomos um pedaço pela 09, até El Carmen, lá pedindo informação descobrimos que seria muito melhor ir pela estrada principal e fizemos um atalho.... Chegamos a Salta por volta das 22h30min mortos de cansado, porém realizados, o dia foi incrível! Jantamos no hotel mesmo, ótimo restaurante! Hotel Almeria, tem boas instalações e um ótimo café da manhã, pena que dormirmos mal devido aos péssimos travesseiros e ao barulho de algum motor que ficou ligado a noite toda. Pela manhã saindo pudemos observar que Salta se trata de uma bela cidade, merece uma visita, em outra ocasião, é claro. Lá tem muitas vinícolas, teleféricos e a saída do Tren a Las Nubes, que parecer ser um passeio muito bom pela Cordilheira dos Andes! 
Purmamarca - by Google
 


Postagens mais visitadas deste blog

Porto Alegre – Mendoza – Santiago – Deserto do Atacama – DE CARRO!

Patagônia de carro!

Torres del Paine