De El Calafate a Torres del Paine

11º Dia - 21/10/2015: De El Calafate a Torres del Paine


Trajetos:
Partindo de El Calafate é possível chegar a Torres del Paine por três caminhos:
 
  • O mais curto, 274 km: Passando pela parte de rípio da ex Ruta 40 e por Tapi Aike:
 
  •   O intermediário, 335km passando por Esperanza e por Tapi Aike, na nova Ruta 40, toda asfaltada:

 

  • O mais longo, 368km, indo até Puerto Natales, caso queira pernoitar, ou comprar mantimentos, pois não conseguirá atravessar a fronteira com alimentos in natura.
  
 
Atenção: O google maps sempre fornece o mapa conforme acima, pela ex  Ruta 40, atualmente alguns pontos não são mais considerados Ruta 40, uma vez que com o asfaltamento, a Ruta 40 começou a passar pela cidades. Então muito cuidado nesse último trecho, o caminho correto para chegar ao Paso Río Don Guillermo é pelo traçado vermelho, que aumenta o trajeto em 22 km. Porém é bem sinalizado na Ruta 40, avisando o momento de sair e pegar à direita, em direção ao Paso de Fronteira e Estância Cancha Carrera.
 
 
Tempo Necessário
Nós estávamos com veículo próprio, mas também é possível fazer esse passeio num bate e volta saindo de El Calafate com agências de turismo, ou alugando um carro, informando com antecedência a travessia de fronteira, pois é necessário uma documentação especial. O bate e volta, com certeza, não é o mais indicado, porém, “se é isso que tem”, não deixe de fazer, é lindo demais! Em um dia inteiro é possível conhecer todo o parque de carro e ainda fazer as trilhas curtas, como Los Cuernos e Glaciar Grey. Com um dia a mais é possível fazer a longa e lindíssima trilha, de 10 km até os maciços del Paine. Caso queira fazer os circuitos de trekking deves verificar no site do parque os dias necessários. Se for com veículo leve em consideração o tempo do trajeto e aumente umas 2 horas, nós levamos o dia todo de El Calafate até Torres del Paine, considerando que paramos para almoçar e esperar combustível, por 2 horas.

 
Combustível
No trajeto você só terá duas oportunidades de abastecimento de combustível, em Esperanza e em Tapi Aike, porém neste último é comum faltar combustível, e aí complica, pois no Parque não há abastecimento oficial, e também não fiquei sabendo sobre a existência de outros meios. No parque pode-se rodar em média uns 300 km. Não esqueça de calcular o trajeto de volta, até Puerto Natales, 100km, ou El Calafate. Você também pode levar um galão com combustível, na Argentina é legal, já não sei como seria a entrada no Chile.
 
Nosso trajeto
Nós saímos cedo de El Calafate, pois não sabíamos como seria o trajeto bem como o abastecimento de combustível. Fazia muito frio, tinha nevado à noite, e a paisagem estava linda, toda branquinha!





Choiques (Emas)

Decidimos passar por Esperanza, pelo trajeto de asfalto e pelo fato de ter mais uma oportunidade de abastecimento, mesmo que poucos litros. Chegando em Esperanza o caminhão estava abastecendo os tanques e tivemos que esperar terminar, o que levou quase duas horas. Aproveitamos para almoçar na loja de conveniência do posto e estava uma delícia. Achamos bom almoçar pois em Torres del Paine tudo é muito caro, e com certeza não jantaríamos no hotel. Conseguimos abastecer 15 litros. Pegando a estrada novamente logo chegamos em Tapi Aike, e qual nossa surpresa, tinha combustível! \o/ \o/ \o/ enchemos novamente, mais 6 litros!
Conforme já mostrei acima, o google maps fornece um caminho que eu não sei como é, não creio ser uma boa ideia. Fizemos o mais longo, seguindo pela Ruta 40 até a placa para o Paso Fronterizo Río Don Guillermo.

 
Chegando em Cancha Carrera
Cancha Carrera

Depois segue em estrada de rípio, em bom estado. Passa-se pela Estância Cancha Carrera e chega-se na saída da Argentina, mais uns 6 km chega-se na Aduana Chilena. Lá se encontra a “famosa” Cafeteria El Ovejero Patagónico! Lá tem tudo, lanche, souvenires e câmbio! O câmbio para o peso argentino é péssimo, para o real é ruim e para o dólar razoável. Lembre-se: Você precisa de pesos chilenos para pagar a entrada do Parque. Temporada 2016-2017 custando 21.000 pesos chilenos (em média 100,00 reais por pessoa), bem caro, mas vale cada centavo. Não tenho certeza, mas acho que não importa a quantia de dias que ficará no parque, o preço é o mesmo! Dentro do parque aceitam dólar, tantos nos hotéis quanto na cafeteria.

No El Ovejedo compramos uma milasena (lanche de pão com bife frito, alface e tomate), que levamos para o jantar no hotel, fizemos um péssimo câmbio (sem outra opção) e compramos alguns, poucos, souvenires, pois são caros, mas no parque são ainda mais!








Já estávamos perto das 16h e seguimos nosso trajeto, começando a chegar perto do parque, já se tem uma linda vista das Torres, da fauna e da flora local. Existem 03 entradas no parque, a Laguna Amarga, que dizem ser a mais bonita para chegar, a Lago Sarmiento, mais próxima para quem vem de El Calafate e a Río Serrano, a mais próxima de Puerto Natales. Eu pretendia andar um pouco mais e entrar na Laguna Amarga, porém fiquei sabendo que estava fechada, devido estarem arrumando a estrada, consequentemente acabei entrando pela Portaria Lago Sarmiento, onde é feito o pagamento, as informações e o mapa do parque!


Uma vez dentro do parque, prepare-se para o encantamento, o que você vai ver não tem descrição, sem sombra de dúvidas o lugar mais lindo “do mundo”, que eu conheço! No final do dia a claridade não era das melhores, espere o próximo post!
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Estava entardecendo e seguimos em direção ao nosso hotel, Hostería Pehoe, que eu havia reservado com 2 meses de antecedência pelo booking, a princípio foi escolhida por ser a de menor valor no parque, isso não quer dizer barata, as opções de hospedagem no parque custam bem caro. Depois percebemos que não poderíamos ter escolhido melhor lugar para nos hospedar! Localização incrível, na ilha do Lago Pehoe, com vista para Los Cuernos!
 
 
Hostería Pehoe
 


 
 

Postagens mais visitadas deste blog

Porto Alegre – Mendoza – Santiago – Deserto do Atacama – DE CARRO!

Patagônia de carro!

Torres del Paine